3 DIFICULDADES NO CONTRA BAIXO QUE VOCÊ PODERÁ TER

Hoje quero compartilhar com você  uma das minhas paixões, contra baixo, como você sabe eu sou tecladista e pianista. Eu adoro o som de um piano bem tocado, e me encanto com os timbres de teclado que produz um efeito maravilhoso na música. Mas também fico embabacado com a sonoridade de um contra baixo, como eu disse que ia compartilhar uma de minhas paixões, e o contra baixo é uma delas. Eu sempre gostei daquele som grave que me guiava pela harmonia, mas eu não sabia que instrumento produzia aquele som, eu achava que era o teclado. Depois que passei a assistir vídeo clip na MTV na época eu tinha 16 anos, nessa época que passei a conhecer o contra baixo. Nunca tinha visto um de perto, mas toda vez que ouvia na música já conseguia identifica-lo.  Ai tempo vai e tempo vem comecei a tocar na noite e conheci diversos baixistas e até tocar com eles, mas nada de tocar ou aprender a tocar contra baixo.

 

MINHA PRIMEIRA VEZ TOCANDO CONTRA BAIXO

Quando passei a fazer parte de um projeto de música, meu primeiro interesse era em aprender a tocar piano. E foi o que eu fiz, aprendi piano e logo aprendi a fazer algumas linhas de baixo no piano que também tem um grave maravilhoso. Ali naquele meio tinha um baixista que me incentivou mais ainda a tocar um contra baixo, como eu fazia parte de uma orquestra eu tinha que escolher outro instrumento que eu pudesse acompanhar a orquestra. Adivinha qual foi a minha primeira opção? Como eu já sabia ler clave de Fá por causa do piano, escolhi o contrabaixo. Tive uma surpresa quando vi o instrumento, o contrabaixo era enorme não era igual ao que eu estava acostumado a ver quando eu tocava na noite.Eu não conhecia o contrabaixo acústico só conheci o elétrico, por isso fiquei espantado com aquele instrumento enorme. quando peguei aquele instrumento nas mãos, fiquei imaginando como vou tocar um baixo desse tamanho kkkk.  O tempo passou e fiz um mês de aula de contra baixo, mas não pude prosseguir por que não tinha como eu levar um instrumento desse para casa para estudar e não estava conseguindo estudar cinco instrumento.

AS DIFICULDADES QUE ENCONTREI NO BAIXO ACÚSTICO

contra baixo elétrico

 

Como eu não fiquei muito tempo estudando o contra baixo não posso falar muito de dificuldades especificas, só posso falar das que tive nesse tempo que estudei. Por isso vou falar das três que me deram dor de cabeça, para supera-las.
1-Digitação – a digitação foi uma das maiores dificuldades que tive pela distância entre as cordas serem muito espaçosa.
2-Leitura – Não conseguia ler a partitura  e tocar ao mesmo tempo sem olhar para o instrumento.
3-Resistência – Outra coisa que me importunou muito foi a falta de resistência para tocar, eu percebi que esse instrumento exige muita resistência. Como não tinha banquinho para todo mundo, muitos ficavam em pé por muito tempo. O pé doía muito, o cansaço era imenso por isso tem que ter resistência.
Essas foram as dificuldades que enfrentei durante o período que fiz aulas, se você faz aula de contra baixo acústico e esta passando por essas dificuldades recomendo conversar com o seu professor para resolver este problema, não fique quieto esperando que ele descubra pois isso vai ajudar no seu desenvolvimento com o instrumento. Quero deixar claro que encontrei essas dificuldades no contra baixo acústico não no elétrico.

 MINHA EXPERIÊNCIA COM CONTRA-BAIXO ELÉTRICO

in-concert-baixo
Já no baixo elétrico eu não tive essa dificuldade, experimentei tocar um contra baixo elétrico de um amigo percebi uma diferença enorme. Toda aquela dificuldade que  tive no acústico havia sumido no elétrico, minha digitação das notas estavam prefeitas, minha leitura estava melhor e não precisei de tanta resistência como no acústico. Logo abaixo vou citar algumas coisas que percebi que melhorou nessa experiência que fiz.
  • Não sei se o traste no contra baixo elétrico facilitou a minha digitação, fazendo com que eu melhore.
  • Não sei se a posição e a forma de tocar o baixo elétrico melhorou a minha leitura ou o contato com baixo acústico antes facilitou, me dando segurança com instrumento e melhorando a minha leitura. Por que assim não ficava preocupado com as notas do baixo.
  • O fato de poder sentar com baixo elétrico melhorou 100% a minha resistência.

CONCLUSÃO

Bom espero que essa minha experiência possa ajudar a você que estuda ou tem aulas de contra baixo, não sou baixista mas tive uma rápida experiencia com os dois instrumentos. Apenas estou passando aquelo que vivi com o baixo acústico e o elétrico e resumi apontando quais foram as minhas dificuldades com o instrumento. Deixe seu comentário se você também teve essas dificuldades ou quer dar a sua opinião, forte abraço até o próximo artigo.

2 thoughts on “3 DIFICULDADES NO CONTRA BAIXO QUE VOCÊ PODERÁ TER

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *